Home Notícias Cinema Labirinto Eletrônico | Conheça o curta-metragem de George Lucas que serviu como experimento para Star Wars

Labirinto Eletrônico | Conheça o curta-metragem de George Lucas que serviu como experimento para Star Wars

0
0

Como já se espera, é muito difícil para um diretor de cinema estreante iniciar a carreira com sucessos de bilheteria ou filmes que se tornariam clássicos – como é o caso de Orson Welles com Cidadão Kane ou Tarantino com Cães de Aluguel. Para a maioria o processo é sofrido e demorado, e não seria diferente com o criador de Star Wars.

O ano é 1967, George Lucas havia acabado de se formar em cinema na Universidade do Sul da Califórnia e novas ideias não paravam de borbulhar em sua cabeça. O jovem de 23 anos idealizava naves espaciais super velozes e passava o dia desenhando soldados espaciais em seu caderno. No entanto, ainda estávamos a dez distantes anos do lançamento de Uma Nova Esperança, Lucas não tinha condições e nem apoio começar a desenvolver Star Wars.

George Lucas em seu período na USC

Em uma epifania com os colegas Walter Murch e Matthew Robbins que recentemente haviam escrito um roteiro sobre um futuro distópico nos moldes Black Mirror, Lucas teve o impulso que precisava para começar a produzir algo. Os impasses não eram poucos, como já estava fora da faculdade, Lucas não tinha acesso a equipamentos de filmagem e tampouco recursos para comprar material próprio. A saída encontrada por ele foi, no mínimo, genial.

George Lucas conseguiu um segundo emprego como professor-assistente na USC que treinava cineastas militares. Lá ele conseguiu tudo o que precisava, equipamento de filmagem, equipe pronta para seguir suas ordens e locações militares que poderiam render uma estética futurista para seu filme.

Usando os cadetes da marinha como seus cobaias, Lucas desenvolveu um dos seus primeiros curtas-metragens, o chamado THX 1138 4EB. O filme de 15 minutos levou 12 semanas da vida de George Lucas para ser editado.

Cerca de um ano após ser produzido, THX começou a fazer sucesso nos festivais de cinema estudantis pelos EUA. A história era simples e o peso do filme estava quase que todo no visual. Não há diálogos, há apenas um homem que tenta escapar de um covil governamental futurista. O que poucos imaginavam é que THX funcionaria como laboratório experimental para aquela que seria uma das maiores franquias do cinema.

Depois de algumas alterações no filme como a inserção de uma porrada de caracteres e números que agregavam no visual do filme, e a mudança no nome do curta que passou a receber o título principal de Eletric Labyrinth antes de THX 1138 4EB, George Lucas conquistou diversos prêmios em festivais. O jovem diretor chegou até a fazer sua primeira aparição na revista Time, fato que o aproximou de outros prodígios da sétima arte como Francis Ford Coppola e Steven Spielberg, dois nomes que seriam de suma importância para o futuro da carreira de Lucas e de Star Wars.

George Lucas e Francis Ford Coppola
Steven Spielberg e George Lucas

Anos depois, em 1971, THX se tornaria o primeiro longa do diretor feito em parceria com a Warner Bros. e a American Zoetrope (produtora de Francis Ford Coppola).  Hoje Eletric Labyrinth – THX 1138 4EB é muito mais que um sci-fi cult eternizado na carreira do criador de Star Wars, sem ele, talvez, nós nunca saberiamos quem é Luke Skywalker ou Darth Vader.

Comments

Comentários

Will Brandini Um urso, discípulo de Zé Colméia, assaltante de pipoca de cinema que tenta falar nerdices com alguma autoridade enquanto foge do Guarda Smith.