Home Vídeos Cobertura de Eventos #CPBr10 | A Influência de Star Trek na Medicina Moderna
#CPBr10 | A Influência de Star Trek na Medicina Moderna

#CPBr10 | A Influência de Star Trek na Medicina Moderna

0
0

Star Trek é uma das séries que mais impactaram nosso mundo atual, ela  é responsável por popularizar um gênero que se tornaria um dos principais na indústria da produção de entretenimento, a ficção científica. Mas Star Trek não limitou sua influência somente ao mundo do entretenimento, a série é responsável por antecipar diversas tecnologias que mudariam a forma de se viver no século XXI.

É lógico que Star Trek idealizou uma porrada de tecnologias, acessórios digitas, bugigangas inifinitas que você compra na galeria pagé. Mas você já parou pra pensar na influência direta de Star Trek na medicina moderna?

É  sobre isso que César Augusto Cezaroni e  Fernando Fernandes, representantes do fã clube Star Trekkers, discutem durante a Campus Party 2017.  Quando falamos de Star Trek sempre pensamos automaticamente nos personagens Spock e Cap. Kirk, mas outro grande personagem que sempre esteve no foco de Star Trek é o Médico Oficial da Frota Estelar, Leonard H. McCoy. A relevância de McCoy nas tramas episódicas de Star Trek demonstram o quanto a série se preocupava com questões como a medicina, e a engenharia, que também sempre teve representantes ao longo.

Se você é fã de Star Trek, com certeza conhece os aparatos tecnológicos usados ala médica da série. Entre tricorders, suturadores, regeneradores térmicos, hypospraiys, bisturis sub-dérmicos e  diversas outras ferramentes medicinais, sempre houve uma pitada de realidade na idealização desses conceitos.

Por exemplo, o Tricorder, uma das ferramentas mais utilizadas em Star Trek para digitalizar áreas do corpo humano e exibir estatísticas sobre a saúde dos pacientes.

O Tricorder estava presente o tempo todo em Star Trek, ele era de importância vital (literalmente) nas aventuras da tribulação da Enterprise. Hoje em dia, com o avanço da tecnologia, já é possível desenvolver ferramentas que se assemalham muito ao Tricorder. Aplicativos de celular como o Tricorder de Elegant Solutions, claramente inspirado pelo original, já podem ser baixados em seu Iphone. Também existem cientistas trabalhando no desenvolvimento de aparelhos como um dispositivo portátil manual multi-espectral de imagiologia que poderiam detectar a gravidade de uma lesão subcutânea, detectar a presença de úlceras, além de outras aplicações médicas de importância.

Outro aparelho muito presente na série é o icônico bisturi subdérmico, que podia fazer cirurgias internas sem que fosse necessário rasgar a pele do paciente. Esse tipo de tecnologia já é realidade. Tratamentos como a radioterapia já são capazes de realizar tratamentos internos sem fazer nenhuma ferida. Mas isso não é de fato uma cirurgia, porem já existem outras maneiras de se realizar uma cirurgia sem precisar fazer nem mesmo um corte.

E não para por aí, Star Trek idealizou um verdadeiro leque de instrumentos e tratamentos medicianais do futuro que tornaram-se realidade. Um exemplo é a cirurgia de implante de retina e as retinas artificiais. Quem poderia imaginar que a medicina poderia fazer um cego voltar a enxergas? Pois é, Star Trek pensou nisso há 40 anos atrás.

Eu poderia citar diversos outros avanços que Star Trek foi capaz de idealizar, mas no momento só consigo pensar em uma coisa: Star Trek Discovery vem aí, quantas outras dezenas de tecnologias serão antecipadas pela série? Veremos em breve! Por enquanto fique com o vídeo de divulgação da nova série de Star Trek divulgado pela Netflix nessa semana.

Comments

Comentários

Will Brandini Um urso, discípulo de Zé Colméia, assaltante de pipoca de cinema que tenta falar nerdices com alguma autoridade enquanto foge do Guarda Smith.