Home Editorial Conversamos com Tony Dalton, Astro da Série Sr. Ávila
Conversamos com Tony Dalton, Astro da Série Sr. Ávila

Conversamos com Tony Dalton, Astro da Série Sr. Ávila

0
0

No último dia 19 estivemos na coletiva da terceira temporada de Sr. Ávila, que retorna às telas dia 24 com transmissão simultânea nos EUA. O evento foi promovido pela HBO e contou com o ator Tony Dalton (Ávila) e os diretores Marcelo e Walter Slavitch, que abriram o jogo sobre o que podemos esperar da série e algumas curiosidades.

Quando perguntado ao ator sobre como foi o processo para compor Sr. Ávila, um assassino frio e calculista, Tony Danton disse ter usado e abusado de documentários sobre assassinos e psicopatas. “O grande lance sobre Ávila é que ele poderia ser qualquer um. Nada nele é passional. Ele te mataria se seu nome estivesse no contrato, mesmo se gostasse de você. É o trabalho dele.” – Já os irmãos Slavitch foram categóricos: “Assim como um músico, um pintor ou um advogado, Ávila mata por vocação. É o que ele faz de melhor. Em um primeiro momento, você pode olhar e dizer que é errado matar. É mesmo? Para quem?… E é neste sentido que o personagem se desenvolve.”

Republika POP – Mas além de assistir aos documentários, você buscou referências em outros meios, como games?

Tony – Games? Videogames? Não! Por que eu buscaria?

Republika POP – A forma como Ávila trabalha é bastante semelhante a jogos como Hitman, por exemplo.

Tony – Eu assisti Hitman (Hitman: Assassino 47, de 2007) e não fazia a menor ideia de que foi baseado em um jogo. Mas, sabe que é uma boa? Acho que poderia ser interessante. Vou comprar um videogame! (risos)

Republika POP – Você acha que uma pessoa como Ávila existe?

Tony – Sem dúvida. Acredito, sim, que existam organizações e profissionais que matam por dinheiro, por negócio. Talvez não como na série, mas igualmente sofisticados e eficientes. Por que não?

Republika POP – Chegou a conhecer algum?

Tony – Não, não. Se conheci, não soube. E neste ramo, quanto menos souber, melhor. (Risos)

Composta por dez episódios de uma hora de duração, a terceira temporada mostra a carreira de Ávila em ascensão, com ele prestes a assumir o cargo de chefão, após ter eliminado seu antecessor – o padre que durante anos foi seu guia e confidente. Dr. Duarte se aproxima de Ávila e exige a colaboração dele para esclarecer a morte da filha, a detetive Duarte. A partir daí, uma série de acontecimentos revelarão uma nova trama de crimes e corrupção, com infiltrados no governo e na polícia. Rapidamente o Sr. Ávila se dará conta de que permanecer no novo cargo será ainda mais difícil do que o caminho que o levou até ali.

Comments

Comentários

Pedro Ivo "Uma vez eliminado o impossível, o que sobrar, por mais improvável que pareça, só pode ser a verdade."