Home Resenhas Cinema X-Men Apocalipse Marca Uma Nova Era Mutante Nos Cinemas
X-Men Apocalipse Marca Uma Nova Era Mutante Nos Cinemas

X-Men Apocalipse Marca Uma Nova Era Mutante Nos Cinemas

0
0

Resenha escrita por Pedro Ivo e Ivan Barbieri.

X-Men Apocalipse
é  uma grata surpresa. Principalmente para quem não sabe onde pendurar as expectativas. O sexto filme da franquia marca uma Nova Era para o universo mutante nos cinemas. Mas vamos por partes.

ATENÇÃO: SPOILERS ABAIXO!

 

apocalipse oscar isaac

A trama principal segue uma cartilha conhecida. O Apocalipse de Oscar Isaac funciona, mas está longe de ser o grande antagonista dos quadrinhos. Mesmo protagonizando boas cenas, custa a convencer. Com discursos delirantes e por vezes vazios, o vilão quer unir os mutantes mais fortes e formar os Quatro Cavaleiros do Apocalipse, mas acaba trabalhando com o que encontra pelo caminho. Apocalipse é no fim das contas um pretexto razoável, mas que não se destaca.

cavaleiros do apocalipse

O filme é um show de referências oitentistas que extrapola (e muito) os quadrinhos. A juventude que enxarca a já estabelecida Escola para Jovens Superdotados, traz frescor e novas possibilidades para o futuro da franquia. Acompanhar o rebelde Scott Summers (Tye Sheridan) antes de se transformar no escoteiro e futuro líder dos X-Men é incrível. Mercúrio (Evans Peter) ganha mais destaque e surpreende de novo, e não só como alívio cômico. Esperava-se uma participação maior de Jubileu (Lana Condor), bem como um aprofundamento nas histórias de Psylocke (Olivia Muun), Tempestade (Alexandra Shipp), Noturno (Kodi Smit-McPhee) e Anjo (Ben Hardy), mas estão todos muito bem equilibrados e distribuídos na trama. Aliás, o expectador mais atento vai encontrar uma avalanche de easter-eggs noventistas em cada mutante.

jean e ciclope

X-Men Apocalipse fala de maturidade e o confronto entre a inocência e realidade.

Agora, se você é um fã mais preciosista, pode estranhar ao ver Mística (Jennifer Lawrence), que nos quadrinhos é uma dileta vilã da equipe, assumir de vez o papel de heroína e líder dos novos mutantes, mas faz todo o sentido dentro do universo proposto por Bryan Singer.

mistica

Como um bom X-filme, as tramas individuais que percorrem paralelas à principal são pontos fortes. A jovem Jean Grey (Sophie Turner) já começa a dar sinais do surgimento da Fênix, vemos Magneto (Michael Fassbender) falhando em tentar uma vida isolada e comum, e, claro, tem ele… Wolverine.

Mais letal e sangrento do que nunca, Logan (Hugh Jackman), cuja aparição é pouco mais que uma ponta, faz em uma cena o que não fez em sete filmes. E seu visual referencia uma das mais célebres fases do personagem nos quadrinhos.

x-men apocalipse wolverine

Na cena de encerramento, vemos Mística bravando para a uma nova equipe de mutantes: “Vocês não são mais crianças. Agora são X-Men”, dando o tom do que pode estar por vir, mas sem indicar o caminho que a franquia percorrerá.

Ah, não tem cena pós-crédito?
Tem. E faz uma bela (mas enigmática) introdução ao vilão Nathaniel Essex, o Sr. Sinistro.

No fim das contas, X-Men Apocalipse surpreende mais pelo frescor do que pela história. Diverte, emociona, respeita o fã e coloca os mutantes de volta ao seu lugar de direito. É sem dúvida um dos melhores X-filmes já feitos.

X-Men Apocalipse é produzido pela Fox e estreia dia 19 de maio.

 

Comments

Comentários

Republika POP Uma nação de entretenimento, a entidade responsável por trazer o melhor do mundo pop com bom humor e informação!