Home Editorial Dia Internacional da Mulher: As Heroínas dos Quadrinhos
Dia Internacional da Mulher: As Heroínas dos Quadrinhos

Dia Internacional da Mulher: As Heroínas dos Quadrinhos

0
0

personagens-femininas-fortes-nos-quadrinhos

Há muito tempo, os quadrinhos de super-heróis tem percebido a importância de incluir o público feminino em suas histórias. No decorrer dos anos, muitas heroínas foram extremamente mal aproveitadas, tanto nos filmes como seriados e histórias em quadrinhos, não ganhando o devido respeito e o valor que elas realmente têm. Mas com a evolução dos conceitos sobre o universo feminino em nossa sociedade, as heroínas têm ganhado seu merecido destaque. Confira aqui algumas das melhores personagens femininas vigentes dos quadrinhos:

Para começar, nada melhor que a mais icônica heroína de todos os tempos!

Diana Prince, Mulher Maravilha

mulher-maravilha-persoangems-fortes-femininas

Mulher Maravilha foi criada pelo psicólogo, William Moulton Marston, o inventor do PoligrafoFoi a primeira heroína a ser criada para os quadrinhos, em 1941, pela DC Comics.

Ela é a princesa de Themyscira (Também conhecida como Ilha Paraíso), filha da rainha das amazonas, Hipólita. Sua mãe a criou para ser perfeita, sendo moldada diretamente do barro, à qual cinco deusas do Olimpo deram vida e presentearam com superpoderes. Já adulta, foi enviada para o “Mundo dos Homens” em missão de paz. Tornou-se integrante da Liga da Justiça, assim como Superman e Batman.

A Mulher­ Maravilha é um dos principais referenciais de heroína nos quadrinhos. Sua criação e presença nas histórias foi extremamente necessária para que se abrisse portas para personagens femininas neste mundo de fantasia e sonhos dos quadrinhos. Ela se tornou parte da Santíssima Trindade da DC Comics e sempre manteve sua essência, mostrando sua independência e poder próprio servindo de exemplo e inspiração para muitas mulheres.

Carol Danvers, Capitã Marvel

capita-marvel-personagens-fortes-femininas

Capitã Marvel, também conhecida anteriormente por Miss Marvel, é uma super-heroína da editora Marvel Comics. É o alter-ego de Carol Susan Jane Danvers, ou simplesmente Carol Danvers. Foi criada em março de 1968 pelo roteirista Roy Thomas e pelo desenhista Gene Colan. Nessa época, Carol era uma mulher comum, agente da CIA e pilota na Força Aérea dos Estados Unidos e sem nenhum superpoder especial. Só depois de algum tempo que a personagem, exposta à tecnologia da raça alienígena Kree, ganhou poderes sobre-humanos, como super força e habilidade de voar.

No passado Danvers lutou com Vampira dos X-Men, quando a mutante ainda era uma vilã da irmandade e perdeu praticamente todas as suas habilidades de Miss Marvel, que foi absorvida por Vampira. Junto com os poderes, a mutante acabou sugando o senso de justiça da heróina,  assim criando mais uma heroína icônica dos quadrinhos.

Nos ultimos anos Danvers tem ganhado considerável destaque na Marvel. Com diversas séries de quadrinhos com ideais feministas e forte empoderamento das mulheres, ela se tornou um ícone importante. Capitã Marvel será uma peça chave muito importante na próxima grande aventura da Marvel, Guerra Civil 2, onde irá se confrontar contra Tony Stark, o Homem de Ferro.

Vale lembrar que Capitã Marvel será o primeiro filme solo de uma heroína da Marvel nos cinemas. A estreia está prevista para 28 de fevereiro de 2019.

Jane Foster, Thor

Thor-personagens-femininas-fortes

Há algum tempo, a Marvel fez uma das mudanças mais radicais de seus quadrinhos, tornando o Filho de Odin, indigno, e consequentemente,  perdendo o direito sobre o martelo Mjölnir. Com isso, Jane Foster assumiu seu manto como a nova Thor, empunhando seu martelo e encarregando-se de proteger o universo como seu antecessor.

A Thor vem cada vez mais ganhando destaque como símbolo do empoderamento feminino. Em suas histórias ela é declaradamente feminista. Jane Foster acaba por encarar preconceito de asgardianos e terrestres que não acreditam em sua capacidade, mas a cada nova história ela vem provando seu valor como a nova Deusa do Trovão. E nesse meio tempo vem enfrentando uma grave doença degenerativa.

Sua história é escrita por Jason Aaron e tem as artes de Russell Dauterman.

Kamala Khan, Ms. Marvel

kamala-khan-ms-marvel-personagens-femininos-fortes

Khamala Khan nasceu nos Estados Unidos, seus pais nasceram no Paquistão, mas se mudaram para Nova Jersey. Ela é uma verdadeira nerd, fã de diversos super-heróis, principalmente da Miss Marvel (que se tornou Capitã Marvel) Carol Danvers (Citada acima). Costumava ficar sozinha na maior parte do tempo, escrevendo fanfics dos Vingadores. Pelo fato de Khan ser muçulmana e ter descendência estrangeira, sempre se sentiu deslocada da sociedade. Certo dia, ela foi atingida por uma onda de Névoa Terrígena, a mesma que dá poderes aos Inumanos. Por ser descendente de uma linhagem dos Inumanos, acabou se transformando na nova Miss Marvel.

Ms. Marvel vem para revitalizar o mercado de quadrinhos, onde há pouca quantidade de séries dedicadas a super-heroínas e, principalmente, da escassez de histórias que abordam uma cultura étnica específica. Ela traz um ar jovial, divertido e criando uma empatia muito grande com seus leitores. Um dos grandes motivos de seu sucesso é que seus melhores momentos não são quando está combatendo o crime ou algum vilão do dia, e sim na sua vida de adolescente muçulmana, onde vemos Khamala lidando com os problemas e dificuldades, como por exemplo, o irmão extremamente conservador, o pai que deseja que ela foque nos estudos para virar uma médica e a mãe preocupada com sua sexualidade. Sendo assim, Khamala precisa se adaptar e descobrir o que é certo ou erro de acordo com sua religião e familia e como isso tem influência em sua vida.

Barbara Gordon, Batgirl

batgirl1-personagens-fortes-femininas

Durante 77 anos de histórias, o Batman já se deparou com diversas Batgirls, entre elas Helena Bertinelli, Cassandra Cain, Bette Kane e por último Barbara Gordon. Criada nos anos 60 para ser só uma das ajudantes de Batman, hoje Barbara Gordon é um exemplo a ser seguido de heroína, uma adolescente cheia de carisma e personalidade, a ser seguida por várias leitoras e leitores.

Filha do Comissário Gordon, Bárbara teve que abandonar o uniforme por três anos depois que Coringa a deixou com uma grave lesão na coluna. Após se recuperar, Barbara se forma em psicologia forense e tenta viver uma vida típica de uma garota de 20 anos em Burnside, o bairro jovem e hipster de Gotham.

Em dezembro de 2014 os roteiristas Cameron Stewart e Brenden Fletcher, criaram em colaboração com a desenhista Babs Tarr a nova versão da Batgirl, vigente até hoje. Tivemos uma crescente evolução na história de Barbara. No começo deste reboot vemos uma Batgirl superando seu trauma acerca do embate com Coringa e vencendo este medo. Após os acontecimentos, temos uma heroína que mostra que não se vitimizou perante os acontecimentos do seu passado. Depois de estabelecida nesta nova vida , vemos uma Barbara feliz, morando com as amigas em seu próprio apartamento, e lidando com tudo sem perder a autoestima e o humor. Mesmo assim, a heroína nos mostra também todas as inseguranças e medos que uma vida independente traz. Desta maneira, temos uma heroína que já teve seus altos e baixos e que já sofreu demais na vida, mas mesmo assim nos mostra que tudo pode ser resolvido com o tempo e que deve-se sempre levantar a cabeça e lutar para conseguir seus objetivos.

Ainda existem outras diversas heroínas que merecem ser citadas, mas fica aqui as 5 melhores indicações para leitura hoje em dia, pode ter certeza que cada uma das indicadas acima representa com toda honra cada uma de vocês mulheres.

E finalizando, o Republika Pop gostaria de desejar para todas as suas leitoras e ao público feminino em geral, um feliz Dia Internacional das Mulheres!!!

Comments

Comentários

Dennis Himura Um Ewok de coração, mas preso no corpo de um Wookie!